Oferta Pedagógica - O Património Ibérico Classificado pela Unesco Estudos de caso: Toledo e Évora

Nível 1

Toledo e Évora são cidades classificadas como património mundial pela UNESCO. Quais são as suas características? Que desafios enfrentam? Explore um conjunto de elementos que tornam únicas estas duas cidades ibéricas.

O património é o resultado de um trabalho da memória que, ao longo do tempo e segundo critérios muito variados, vai selecionando alguns elementos herdados do passado para colocá-los na categoria de objetos patrimoniais. O património cultural e natural faz parte dos bens inestimáveis e insubstituíveis de toda a humanidade. A perda, por degradação ou desaparecimento, desses bens preciosos constitui um empobrecimento do património de todos os povos do mundo. A progressiva evolução dos centros históricos e a importância que têm vindo a assumir (por exemplo como a cidade de Évora) no desenvolvimento urbano regional conduziram inevitavelmente a cidade para uma etapa da sua história.

Existe toda uma temática associada aos problemas que se levantam hoje às cidades com centros históricos classificados que no dia de hoje são objeto de diversas reflexões que trazem à luz do dia um conjunto vasto de interrogações sobre os quais importa refletir e sobretudo encontrar respostas.

Não se questiona a beleza e a qualidade do seu património arquitetónico. Discute-se o paradigma de compatibilização entre a manutenção dessa qualidade e as novas exigências a que se está sujeita e nessa lógica, o novo modelo de vida urbana que se vê obrigada a criar.

As cidades Património da Humanidade deve criar uma nova cultura urbana e evitar concentrar-se em meros decoradores urbanos ou grandes museus abertos. Na conservação ativa do Património das cidades o seu ordenamento e intervenção qualificada devem saber articular-se.

Outra grande questão muito atual, fundamental no século XXI, é o Turismo e a atração da visita aos Centros Históricos. É preciso pensar um turismo sustentado e não de massas que visitam as cidades, mas não as interpretam, nem as vivem. É preciso preservar a memória de uma comunidade urbana e simultaneamente manter a cidade como espaço de usufruição quotidiana das populações.

Partindo de duas realidades estruturais e culturais específicas – as cidades de Évora e Toledo – são objetivos deste curso:

  • Entender o caráter pluridisciplinar de um núcleo histórico.
  • Saber distinguir os diferentes tipos de património urbano.

  • Reconhecer a importância dos conjuntos urbanos históricos quer como fator determinante na preservação da memória coletiva, quer como polo dinamizador em mutação

  • Relacionar os principais elementos patrimoniais com os diferentes momentos históricos urbanos (contexto social, político, económico, enquadramento artístico e cultural).

  • Elaborar roteiros patrimoniais, em articulação com os interesses e formações de cada interveniente.


MÓDULO I. Conceitos           

I.1. O Património Mundial da UNESCO           

I.2. As Cidades Ibéricas

I. Materiais Complementares


MÓDULO II. A Cidade Histórica           

II.1. Centros Históricos. Memória do passado           

II.2. Crescimento, Ambiente e Evolução           

II.3. Monumentos e Marcos arquitetónicos           

II.4. Documentos, Cartas e Regulamentos

II. Materiais Complementares


MÓDULO III. Estudos de Caso           

III.1.1. ÉVORA. Breve história da cidade

III.1.2. ÉVORA. Edificios emblemáticos           

III.1.3. ÉVORA. Rotas culturais         

III.2.1. TOLEDO. Breve história da cidade           

III.2.2. TOLEDO. Edificios emblemáticos           

III.2.3. TOLEDO. Rotas culturais           

III. Materiais Complementares 

         

MÓDULO IV. Desafios e Estratégias           

IV.1. Valorização e novos significados             

IV.2. Problemas do Turismo Cultural

IV. Materiais Complementares


Professores da Universidade Aberta (UAb, Portugal) e da Universidad Nacional de Ensino a Distáncia (UNED, Espanha).

Este curso tem uma duração de 4 semanas, e está aberto em permanência.

 Este curso tem um trabalho estimado de 25h, para leitura e exploração dos recursos e realização das atividades propostas.

Não são necessários pré-requisitos para frequentar este curso aberto, embora seja desejável uma sensibilidade e um grande interesse pela herança patrimonial ibérica  e pela história da arte.


Parceria entre a Universidade Aberta (UAb, Portugal) e a Universidad Nacional de Ensino a Distáncia (UNED, Espanha).